Doença arterial periférica, o sintoma que FUNCIONA o paciente. Dr. Andrada Bogdan: “Se não doer, ele não é adotado”.

Andrada Bogdan falou, em entrevista exclusiva à DC NEWS, sobre um dos sintomas da doença arterial periférica, que está a enganar o paciente.

“Há uma imagem clínica típica da doença arterial periférica. Geralmente, os pacientes queixam-se de pés frios, dor quando caminham. Depois vêm com dor de repouso ou têm feridas, feridas que já não curam ou curam com dificuldade. Em geral, a dor de caminhada é o sintoma dominante do paciente especialmente fumador. O paciente diabético tem algumas peculiaridades relacionadas com a doença subjacente. Além da doença arterial, também é induzido um colapso nervoso. Tipicamente, o paciente experimenta formigueiro, dor não específica nas pernas, e depois perde sensibilidade.

E depois não se queixa de dor, não sente ferimentos ligeiros, sofre ferimentos pequenos que, desconfortáveis, são ignorados, e vêm com ferimentos demasiado infetados no hospital. O paciente diabético tem menos dor na perna e feridas que já não curam. Há uma patologia que está relacionada com o campo ortopédico, no pé diabético, que pode enganar um pouco.”, disse a Dra.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *